Facebook Linkedin Rss Youtube

O novo e o velho sou eu

Família e velhice: abandono e desamparo

Dá-lhe Poesia! A Curitiba de Paulo Leminski

“Café Society ” é o filme do mês no Itaú......

São Paulo ganha mais um Centro-dia municipal

Como a tecnologia poderá ser útil em nossa velhice...

Uma angústia de gênero na velhice

Conviver com o envelhecimento, uma questão de resi...

Avalie este item
(0 votos)

o-novo-e-o-velho-sou-eu-fotodestaqueNos meus quase bem vividos 65 anos de vida, entendo que envelhecer constitui-se numa arte, algumas vezes doce, noutras mais severa, muito alegre e sobretudo, liberta de pretensões ligadas a convencimentos de opiniões e posicionamentos daqueles com quem convivemos. Desfrutar dessa autonomia, significa arriscar-se com passos largos ou contidos por caminhos variados e apreciar as estações que visitamos nessa viagem intensa e plena.

Avalie este item
(0 votos)

familia-e-velhice-abandono-e-desamparo-fotodestaqueUm senhor, que vive em área rural, recebe uma ligação da filha avisando que não passará a noite de Natal com o pai. Assim, ele acaba passando a data sozinho. Na cena seguinte chega a notícia do falecimento do pai. Todos os filhos deixam seus trabalhos na cidade e, vestidos de preto, seguem para o velório. Já em casa, eles encontram a mesa de jantar posta e, então, o pai, surge, para surpresa geral. Os filhos se assustam. Então, o pai diz a frase mais marcante: “De que outro jeito eu teria conseguido reunir todos vocês? Hein?”

Avalie este item
(0 votos)

a-judicializacao-da-saude-foto-destaquelateralA judicialização na saúde é o tema central da décima nona edição da Revista Consensus. A participação do Conselho Nacional de Justiça na assembleia do CONASS, em abril, alcançou o principal e mais claro objetivo do encontro: aproximar saúde e justiça e fomentar a articulação e interação entre ambas, tendo em vista o crescimento exponencial e desordenado das ações judiciais que envolvem a saúde. 

Avalie este item
(0 votos)

da-lhe-poesia-a-curitiba-de-paulo-leminski-fotodestaqueViver exige atitude. Leminski teve maestria em mostrá-las. Os idosos do Centro Dia estão, finalmente, tendo a oportunidade de contatar suas aspirações. Ainda é tempo. A arte é o caminho para vislumbrar anseios. Viver é um desejar constante. É o desejo que nos impulsiona e pulsa o coração. A Arte afeta, toca e permite ousadias. Ainda há tempo! 

Avalie este item
(0 votos)

tratamento-medico-desnecessario-gera-o-dever-de-indenizar-fotoO caso de um médico norte-americano que prescreveu o tratamento de quimioterapia a pelo menos 553 pessoas que não tinham qualquer necessidade de se submeter ao citado tratamento e que, muitas vezes, sequer tinham câncer. O médico confessou ter recebido US$ 17,6 milhões de seguradoras de saúde por trabalhos desnecessários. De acordo com o juiz, ele “suprimiu toda a compaixão que tinha como médico e se dedicou a ganhar dinheiro”. “Ele cometeu uma série enorme, horrenda, de atos criminais”.

 

 

itau viver mais                                                      madri horizontal                                                      puc